Padre Fabrício Farias explica o significado da Quaresma

4b0fa220-5a66-4772-9e89-ee2b4d251ed3

A quaresma é o tempo de conversão, que a Igreja usa dos 40 dias para nos preparar para a grande festa da Páscoa, ou seja a Ressurreição de Jesus. Não é um período apenas de jejum, mas sim de conversão, ou seja, é o tempo de arrependermos de nossos pecados e de mudarmos algo em nós para nos tornarmos melhores e assim vivermos os mandamentos de Cristo e estar mais perto do que ele viveu!

A Quaresma tem a duração exata de 40 dias. Começa na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos, quando inicia a Semana Santa, e vivemos os ultimos momentos de Jesus até a sua Ressurreição.

Neste tempo, as reflexões que veremos nas missas, nos convidam a mudar de vida. A Igreja faz da Quaresma um caminho a Jesus Cristo, onde escutamos a Palavra de Deus, refletimos ela e colocamos em prática ajudando o próximo, ou seja, gestos conectados, que nos levam a mudança de vida.

Muito se fala no jejum, mas é necessário entender melhor sobre esse ato. O jejum que a igreja nos pede não é apenas o de não comer carne, mas sim de abster-se de muitos meios de consumo, de estímulos, de satisfação dos sentidos, jejuar significa abster-se de algo. Não é uma renúncia e muito menos um martírio, pois Deus não quer ninguém no sofrimento. O jejum verdadeiro só tem sentido se usamos dele para o bem, ou seja, se deixamos de comer algo que gostamos nesse período, isso deve servir para alguma prática do bem, como por exemplo, o dinheiro que gastaríamos com aquilo, podermos ajudar alguém necessitado, como São Leão Magno nos diz “Não existe nenhuma obra de virtude sem a experiência da tentação, nenhuma fé sem provação, nenhum combate sem inimigos, nenhuma vitória sem compromisso”.

Vale lembrar que Quaresma não é tempo de promessas e sim de penitência que nos leva a conversão. a Quaresma é o tempo do perdão e do amor. Neste tempo, devemos retirar de nossos corações o ódio, o rancor, a inveja, tudo que se opõem a nosso amor a Deus. Na Quaresma, aprendemos a conhecer e amar a Cruz de Cristo, que não é um simples pedaço de madeira, muito menos uma retratação de dor, ela é sinal da vitória do Cristo que venceu a morte, sinal do amor de Deus por nós. E olhando para a Cruz do Cristo diariamente aprendemos também a carregar nossa cruz com alegria, sem desanimar, para também alcançarmos a vitória.

Jesus nos ensina a não parar em nossas cruzes, ressuscitou para nos mostrar que devemos ir além das nossas cruzes.

Deus abençoe a todos,

Padre Fabrício Farias.

Acompanhe mais sobre o Padre Fabrício Farias também no facebook:  https://www.facebook.com/PadreFabricioFarias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *