Conheça a brasileira que se tornou referência na Europa com fotografia que mistura Fashion e Fine Art

A fotografia Fine Art renasce em pleno século 21, ressignificada, e tem sido considerada uma grande tendência entre os fotógrafos do mundo todo. O movimento que começou na França, na Inglaterra e nos Estados Unidos através do pictorialismo no século 19, busca uma forma de criar complexas misturas de imaginação e realidade e proporcionar resultados que contemplam a visão artística do fotógrafo também com o uso de recursos tecnológicos de edição.

Entre os mais renomados fotógrafos de Fine Art europeia está a brasileira Roberta Montagnini, que se tornou uma das referências no segmento. Radicada na Alemanha, reconhecida por seu trabalho em prêmios como o RISE International, WPPI (Wedding & Portrait Photographers International) e SWPP (Society of Wedding and Portrait Photographers).

Reprodução / Roberta Montagnini

Fine Art

Devido a repercussão de seus trabalhos, Roberta já viajou a vários países como EUA, Inglaterra, Espanha e conquistou clientes por todas as partes do mundo. Seu estilo de fotografia oferece aos clientes a experiência de se parecerem com as celebridades de revistas e se sentirem mais bonitas: “Acredito que a arte é uma forma de empoderamento. A fine art é uma fotografia criada de acordo com a visão do fotógrafo, que é um artista, usando a fotografia como um meio para dar vida, trazer ao mundo real a sua visão. Assim, deixar as pessoas fotogênicas e bonitas é a minha especialidade, extraindo sempre a melhor versão de cada um. Costumo dizer aos clientes que vou tirar a foto mais bonita que já tiveram”.

Método de trabalho e estilo

Apesar de também ter clientes homens, Roberta tem como foco o público feminino, mulheres que variam entre 5 a 80 anos de idade ou mais: “quero que se sintam belas e que existam em fotografias. A fotografia é um meio de criar o nosso próprio legado e de sermos lembrados por quem nos ama. Uma foto bem elaborada e impressa em papel de qualidade vai viver por muita gerações. Apesar do mundo digital, as pessoas ainda vão atrás das fotografias impressas, pois ninguém celebra um CD ou um Pen Drive”. 

Roberta conta que o seu estilo de fotografia mescla o Fashion com a Fine Art e revela suas influências artísticas: “devido a ter formação e especializações em ambas as áreas minhas fotos são o Fine Art com um toque do Fashion. Minha arte é influenciada por artistas renascentistas como Sandro Botticelli, Leonardo da Vinci e também do Século de Ouro como Rembrandt, Caravaggio e Johannes Vermeer. Já no mundo moderno tenho como referências Sue Bryce, Lola Melani, Bella Kotak, Lara Jade, Peter Lindberg, Dayron Vera e Gemmy Woud-Binnendijk”, revela. 

Reprodução / Roberta Montagnini

Trajetória 

Roberta é formada pela Cambridge School of Art – Anglia Ruskin University, na Inglaterra. Em 2017 ingressou na escola de fotografia Sue Bryce Education e passou a contar com a mentoria da renomada fotógrafa Sue Bryce e se tornou fotógrafa associada em uma das mais respeitadas instituições de fotografia do mundo, a The Portrait Masters. 

Em 2019, Roberta foi vencedora do prêmio internacional de fotografia na categoria de Teen & Senior (Jovens e Adolescentes) e já acumula 9 menções Prata e 34 Bronze em premiações da instituição, tendo outras 5 fotografias no top 20: “Eu alcancei o nível de Fotógrafa Associada devido aos meus trabalhos premiados, que estão disponíveis no diretório do site juntamente a outros fotógrafos renomados”.



Saiba quais são os principais desafios para quem deseja se tornar um profissional da fotografia



A fotografia é uma área que cada vez se torna mais versátil e com um grande mercado de atuação, que vai desde a moda e artes até o fotojornalismo e a fotografia publicitária. Se você ama fotografar e um dia já desejou apostar na fotografia como profissão, saiba que isto pode ser uma opção interessante, mas que demanda investimento de tempo, dinheiro e muito mais.

Para ajudar aqueles que estão pensando em começar nesta profissão, os premiados fotógrafos  da Arco e Flash Fotografia, Douglas Atina e Pâmela Atina, indicados ao Golden Lens, considerado o Oscar da Fotografia mundial, trazem algumas dicas e falam sobre os desafios de ser um fotógrafo. Confira:

Inovação e criatividade

Existem muitas áreas na fotografia, que vão desde casamento, onde somos especializados, até alimentos e jóias. Cada área utiliza técnicas diferentes e portanto é preciso especialização, não dá pra fazer tudo. A grande questão é que todas as áreas sofrem do mesmo problema: o padrão. Grande parte dos profissionais buscam seguir um conjunto de regras e acabam tendo trabalhos parecidos, e para quem está começando é difícil se destacar tendo um trabalho parecido com todos os outros.

Por isso é importante inovar, ir na contra mão do que os outros profissionais estão fazendo e criar o seu próprio estilo. Existem muitas regras na fotografia, mas elas foram feitas justamente para serem quebradas. É comum que profissionais que estão há anos no mercado se acomodem e passem a fazer sempre mais do mesmo, esse é o momento de quem está começando mostrar potencial e chamar a atenção do mercado com um trabalho criativo.

Mercado

O mercado de fotografia é difícil, pois costuma ser muito fechado para os novatos. Vou usar como exemplo a fotografia de eventos sociais: Os buffets, assessorias e demais fornecedores já possuem parceria de indicação com fotógrafos que estão há anos no mercado da região e por isso pode ser muito difícil conseguir entrar nesse meio quando se está começando. Por isso é importante chamar atenção do mercado inovando, fazendo o que ninguém fez ainda.

Douglas e Pamela Atina/Felipe Figueira / Arco e Flash Fotografia

Ser só fotógrafo

A maior parte das empresas de fotografia morrem nos primeiros anos de vida. Isso porque os fotógrafos focam tanto em melhorar a qualidade do trabalho, investir em novos equipamentos e ignoram pontos importantes como: Administração da empresa, educação financeira, marketing, etc. No mercado de fotografia não basta ser só fotógrafo. O principal desafio é ser um profissional completo.

Backups

Esse é o desafio mais importante de todos. Não adianta investir rios de dinheiro nos melhores equipamentos, ter o melhor olhar e ser o profissional mais completo da região se você perder os arquivos de um cliente. Afinal, isso pode acabar completamente com sua carreira. É muito melhor investir em muitos HD externos, cartões de memória e armazenamento na nuvem do que em uma câmera mais potente. Perder os arquivos ou até mesmo pegar um vírus que obrigue a formatar todos os dados pode acabar não só com sua carreira mas com o sonho de vários clientes.

Ter o pé no chão

Quando estamos começando na fotografia, o maior desejo é ter os melhores equipamentos do mercado. A sensação é que equipamentos melhores vão nos tornar profissionais melhores. Ai mora um grande perigo.

O crescimento na fotografia é extremamente lento, leva tempo até surgirem os primeiros clientes, é um trabalho de formiguinha. Se você investir tudo o que tem nos melhores equipamentos, não vai conseguir um retorno rápido e pode acabar com sérios problemas financeiros. Evolua seu equipamento de acordo com o crescimento da sua empresa e com o seu crescimento pessoal. Troque de câmera só quando já tiver utilizado 100% dela e estiver sentindo falta de algum outro recurso. A técnica do fotógrafo não está no equipamento e sim no olhar.



Paper Pão participa da Black Friday

Rede de microfranquias especializada na publicidade e propaganda em sacos de pão realiza ação para potenciais franqueados

A Paper Pão, rede de franquias especializada na publicidade e propaganda em sacos de pão, está, mais uma vez, incentivando o empreendedorismo no Brasil. Durante novembro, mês da Black Friday, a rede oferece R$ 1.000,00 de bônus para quem adquirir seu modelo de microfranquia, que serão descontados no pagamento da taxa inicial de aquisição, dos atuais R$ 5,2 mil para R$ 4,2 mil. “Mais do que nunca, temos que nos unir e apoiar ainda mais uns aos outros. Queremos ajudar mais pessoas a terem o seu próprio negócio. Sabemos que a nossa franquia é de baixo custo, mas vamos dar um incentivo a mais, aquele empurrãozinho que faltava, para quem deseja realizar o sonho de ser um franqueado Paper Pão”, explica Daniel Costa, CEO da franqueadora.

Pagando a taxa com o desconto, o franqueado poderá, por exemplo, usar a verba que economizou para investir na sua unidade. A Paper Pão é especializada no marketing de vizinhança e usa como estratégia a publicidade e propaganda em sacos de pão.  Entre as atividades realizadas pelo franqueado estão: a parceria com as padarias, que recebem os sacos gratuitamente, prospecção de clientes, fechamento das vendas dos espaços publicitários e o acompanhamento da distribuição das embalagens nos estabelecimentos parceiros.

A franqueadora oferece treinamentos, materiais de apoio (kit inicial) e a criação dos anúncios, além de sistema de cadastro de clientes, imagens para divulgação em redes sociais, entre outras ações.

Mais informações em www.paperpao.com.br

Raio-X da Paper Pão:

– Investimento inicial (durante o mês de novembro): a partir de 4.200 reais (inclui taxa de franquia e kit inicial, o franqueado pode trabalhar em casa)

– Faturamento bruto mensal estimado: 8.000 a 15 mil reais

– Lucro líquido estimado: de 35% a 45% do faturamento

– Retorno do investimento: estimados de 6 a 18 meses

Letícia Santiago faz baile de máscaras para comemorar aniversário

Feliz e realizada com o corpo e na vida Profissional, Leticia estava acompanhada do marido, Miguel Correa, de 42 anos, dos filhos Júlia, de 9, Stela, de 1 e Miguel, de 2, e da enteada Mila, de 8, Letícia curtiu cada momento da festa. “A festa teve direito a bolo de Fanta, que eu amo, e bolo zero glúten e zero açúcar. Será que a gente pode fazer aniversário duas vezes por ano?”, questionou ela, que optou por um vestido que deixou suas curvas à mostra da estilista Patrícia Nascimento.

O bufê Aquarius da Aparecida, foi farto e entre os quitutes servidos estavam creme frio de alho poró, cestinha de damasco picado com castanhas, salada tropical, peixinho de salmão, trouxinha de frango defumado, flor de lombo com amora, coxinha de limão siciliano com molho cítrico, espetinhos de frango com gorgonzola, mostrada e mel, croquete calabresa com queijo, puff de alho poró, bombom de quatro queijos, escondidinho de ragu, costelinha com barbecue, musseline de baroa com molho de filé ao vinho e massas variadas.

Quem esteve presente na festa, foi a ex paquita Ana Paula Almeida, mostrando sua boa forma, a ex Ronaldinha e empresária Nadya França e a Taty Guimarães.

Fotos: Vinicius Zenith e Natalia Diniz/ Guimarães Assessoria

Lançamento do livro de Léo Lins faz cair link de transmissão do Pânico no site da Jovem Pan

O comediante Léo Lins foi o convidado do Programa Pânico na Rádio de hoje (6), que foi transmitido pela Jovem Pan também na internet, com link ao vivo, à partir do meio dia. No programa, Léo lançou seu novo livro, ‘O Livro dos Insultos’, falou sobre seu processo criativo e respondeu a perguntas polêmicas.

Logo nos primeiros minutos do programa após a aparição de Léo Lins o streaming ao vivo no site da Jovem Pan caiu, provavelmente dado ao grande número de acessos simultâneos. No YouTube, mais de 80 mil pessoas assistiram simultaneamente à transmissão.

Durante o programa, o humorista conhecido por ser um dos representantes da vertente do humor negro, revelou detalhes de sua nova obra e disse que resolveu fazer o livro de maneira independente, sem editora, para ter total controle criativo da obra em todas as etapas, optando por financiamento coletivo para custear a confecção da sua obra: “Devido minha experiência quando lancei o Sapo Césio em uma plataforma de crowdfunding, percebi que 92% dos usuários que financiaram o projeto eram novos por lá e vierem por minha influência. Então resolvi eu mesmo fazer o financiamento coletivo por meios próprios para essa obra, através da minha própria plataforma e site, assim como fazer as vendas por lá. O livro tem uma encadernação tipo bíblia, com páginas douradas, de alta qualidade, quis que fosse assim”.

Reprodução / MF Press Global

Polêmico, Léo Lins fez piadas com os integrantes do programa, falou sobre censura e respondeu também perguntas dos ouvintes: “Hoje a mídia tem uma hegemonia de esquerda. Eu já sofri muita censura e muitos ataques e não saiu nenhuma nota na mídia. Mas o problema não é a maioria ser de direita ou esquerda, é a maioria ser imbecil. Eu sou contra qualquer tipo de censura, seja beijo gay em revista em quadrinhos ou qualquer outra. Em Taubaté o prefeito chegou a mandar a polícia e impedir os funcionários de trabalharem no teatro para o meu show não acontecer. Um boicote como o que houve com o Gustavo Mendes saiu em muitos lugares mas comigo ninguém fala nada. Realmente para mim é um mistério. Eu acho errado quando a esquerda ataca, mas também quando a direita ataca. Não posso criticar somente um lado”.

O livro de Léo Lins está sendo vendido apenas pelo site fabricadohumor.com.br e não está disponível nas livrarias. O livro faz parte da trilogia Bullying arte e em suas mais de 400 páginas contém mais de 3 mil insultos.