Saiba quais são os principais desafios para quem deseja se tornar um profissional da fotografia



A fotografia é uma área que cada vez se torna mais versátil e com um grande mercado de atuação, que vai desde a moda e artes até o fotojornalismo e a fotografia publicitária. Se você ama fotografar e um dia já desejou apostar na fotografia como profissão, saiba que isto pode ser uma opção interessante, mas que demanda investimento de tempo, dinheiro e muito mais.

Para ajudar aqueles que estão pensando em começar nesta profissão, os premiados fotógrafos  da Arco e Flash Fotografia, Douglas Atina e Pâmela Atina, indicados ao Golden Lens, considerado o Oscar da Fotografia mundial, trazem algumas dicas e falam sobre os desafios de ser um fotógrafo. Confira:

Inovação e criatividade

Existem muitas áreas na fotografia, que vão desde casamento, onde somos especializados, até alimentos e jóias. Cada área utiliza técnicas diferentes e portanto é preciso especialização, não dá pra fazer tudo. A grande questão é que todas as áreas sofrem do mesmo problema: o padrão. Grande parte dos profissionais buscam seguir um conjunto de regras e acabam tendo trabalhos parecidos, e para quem está começando é difícil se destacar tendo um trabalho parecido com todos os outros.

Por isso é importante inovar, ir na contra mão do que os outros profissionais estão fazendo e criar o seu próprio estilo. Existem muitas regras na fotografia, mas elas foram feitas justamente para serem quebradas. É comum que profissionais que estão há anos no mercado se acomodem e passem a fazer sempre mais do mesmo, esse é o momento de quem está começando mostrar potencial e chamar a atenção do mercado com um trabalho criativo.

Mercado

O mercado de fotografia é difícil, pois costuma ser muito fechado para os novatos. Vou usar como exemplo a fotografia de eventos sociais: Os buffets, assessorias e demais fornecedores já possuem parceria de indicação com fotógrafos que estão há anos no mercado da região e por isso pode ser muito difícil conseguir entrar nesse meio quando se está começando. Por isso é importante chamar atenção do mercado inovando, fazendo o que ninguém fez ainda.

Douglas e Pamela Atina/Felipe Figueira / Arco e Flash Fotografia

Ser só fotógrafo

A maior parte das empresas de fotografia morrem nos primeiros anos de vida. Isso porque os fotógrafos focam tanto em melhorar a qualidade do trabalho, investir em novos equipamentos e ignoram pontos importantes como: Administração da empresa, educação financeira, marketing, etc. No mercado de fotografia não basta ser só fotógrafo. O principal desafio é ser um profissional completo.

Backups

Esse é o desafio mais importante de todos. Não adianta investir rios de dinheiro nos melhores equipamentos, ter o melhor olhar e ser o profissional mais completo da região se você perder os arquivos de um cliente. Afinal, isso pode acabar completamente com sua carreira. É muito melhor investir em muitos HD externos, cartões de memória e armazenamento na nuvem do que em uma câmera mais potente. Perder os arquivos ou até mesmo pegar um vírus que obrigue a formatar todos os dados pode acabar não só com sua carreira mas com o sonho de vários clientes.

Ter o pé no chão

Quando estamos começando na fotografia, o maior desejo é ter os melhores equipamentos do mercado. A sensação é que equipamentos melhores vão nos tornar profissionais melhores. Ai mora um grande perigo.

O crescimento na fotografia é extremamente lento, leva tempo até surgirem os primeiros clientes, é um trabalho de formiguinha. Se você investir tudo o que tem nos melhores equipamentos, não vai conseguir um retorno rápido e pode acabar com sérios problemas financeiros. Evolua seu equipamento de acordo com o crescimento da sua empresa e com o seu crescimento pessoal. Troque de câmera só quando já tiver utilizado 100% dela e estiver sentindo falta de algum outro recurso. A técnica do fotógrafo não está no equipamento e sim no olhar.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *