Câmara Ítalo-Brasileira realizará mesa redonda sobre a Lei Geral de Proteção de Dados e o impacto das novas tecnologias

A Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria realizará na próxima quarta-feira, dia 13 de novembro, uma mesa redonda onde será discutida a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrará em vigor em 2020, e o impacto das novas tecnologias da informação. O evento será realizado na sede da CNC, Av. Gen. Justo, 307 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, com o apoio das empresas Nelson Wilians, Italtel e Tim Brasil. Após a conclusão do evento, haverá a Reunião dos Conselhos Temáticos da Câmara Ítalo-Brasileira: Oil&Gas, Energias Renováveis, Infraestrutura e Logística.

Programação:

14h00 – Welcome Coffee

14h30 – Mesa redonda: Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e o impacto das novas tecnologias da informação.

Palestrantes:

– Maria Fernanda Hosken, Head do Núcleo de Privacidade e Proteção de Dados

– Claudio Merulla, Diretor da BU Digital Security

– Piero Formica, Head de Compliance e líder da iniciativa de adoção da LGPD e GDPR

15h30 – Coffee Break de Networking

16h00 – Conclusão do evento

O evento é gratuito. Confirmação através do e-mail [email protected] até dia 11/11 (segunda-feira). Vagas limitadas.

Mais informações: [email protected] ou (21) 2262-9141

Paper Pão participa da Black Friday

Rede de microfranquias especializada na publicidade e propaganda em sacos de pão realiza ação para potenciais franqueados

A Paper Pão, rede de franquias especializada na publicidade e propaganda em sacos de pão, está, mais uma vez, incentivando o empreendedorismo no Brasil. Durante novembro, mês da Black Friday, a rede oferece R$ 1.000,00 de bônus para quem adquirir seu modelo de microfranquia, que serão descontados no pagamento da taxa inicial de aquisição, dos atuais R$ 5,2 mil para R$ 4,2 mil. “Mais do que nunca, temos que nos unir e apoiar ainda mais uns aos outros. Queremos ajudar mais pessoas a terem o seu próprio negócio. Sabemos que a nossa franquia é de baixo custo, mas vamos dar um incentivo a mais, aquele empurrãozinho que faltava, para quem deseja realizar o sonho de ser um franqueado Paper Pão”, explica Daniel Costa, CEO da franqueadora.

Pagando a taxa com o desconto, o franqueado poderá, por exemplo, usar a verba que economizou para investir na sua unidade. A Paper Pão é especializada no marketing de vizinhança e usa como estratégia a publicidade e propaganda em sacos de pão.  Entre as atividades realizadas pelo franqueado estão: a parceria com as padarias, que recebem os sacos gratuitamente, prospecção de clientes, fechamento das vendas dos espaços publicitários e o acompanhamento da distribuição das embalagens nos estabelecimentos parceiros.

A franqueadora oferece treinamentos, materiais de apoio (kit inicial) e a criação dos anúncios, além de sistema de cadastro de clientes, imagens para divulgação em redes sociais, entre outras ações.

Mais informações em www.paperpao.com.br

Raio-X da Paper Pão:

– Investimento inicial (durante o mês de novembro): a partir de 4.200 reais (inclui taxa de franquia e kit inicial, o franqueado pode trabalhar em casa)

– Faturamento bruto mensal estimado: 8.000 a 15 mil reais

– Lucro líquido estimado: de 35% a 45% do faturamento

– Retorno do investimento: estimados de 6 a 18 meses

Descomplicando a contabilidade para brasileiros nos EUA

Fundada em 2004, a Larson Accounting Group possui muitos anos de experiência na prestação de serviços de consultoria contábil, fiscal e de negócios na região da Flórida Central.  A Larson é destaque na prestação de serviços de contabilidade para investidores estrangeiros e empresas que desejam se estabelecer nos EUA, bem como para residentes e empresas dos EUA. 

Idealizada por sua CEO, Carol Larson, a Larson Accounting Group apresenta um crescimento e sucesso visíveis não apenas em Orlando, FL, cidade de sua sede, mas também em diversos outros Estados americanos e no Brasil.

Sinônimo de seriedade, a Larson presta com excelência os mais diversos serviços da área contábil, tais como: abertura de empresa; a própria contabilidade da empresa ou da pessoa física; folha de pagamento, sales taxes;  preparação de impostos para pessoa física e jurídica; preparação de imposto non profits; emissão de ITIN; occupational license;  worker compensation exemption; planejamento tributário (para minimizar a tributação); consultoria financeira, empresária, entre outros.

Carol Larson, que é Senior Accountant EA, CAA (profissional habilitada para resolver questões contábeis em todo o solo americano), dedica sua vida ao atendimento e crescimento de seus clientes. Para Carol, cada conta dentro da Larson Accounting, representa um pedaço do esforço e dedicação de mais de 18 anos de experiência e trabalho vividos por ela.

Em sua carteira com mais de nove mil clientes, a Larson Accounting Group se destaca por ser uma empresa sólida e apta a atender clientes e investidores de todos os níveis de complexidade. Prova disto, se dá com a abertura do mais novo departamento da Larson Accounting Group, o International Division. Uma divisão para atender investidores estrangeiros não residentes fiscais que precisam de uma atenção diferenciada e personalizada. Receber as demandas destes clientes ainda com mais prioridade do que já existe dentro da Larson Accounting.

Expandir e crescer sempre foram os objetivos de Carol Larson, empresária de origem brasileira e que é destaque na comunidade brasileira da Flórida. Reflexo disto pode ser visto em seu novo empreendimento, o International Division. “Agora, o cliente estrangeiro pode se sentir mais tranquilo e seguro para investir nos EUA.”, afirma Carol.

Com novos projetos ainda por vir, 2020 será um ano ainda mais positivo para a família Larson Accounting Group. “Com cada vez mais atenção aos nossos clientes e parceiros, estamos preparando muitas novidades e ações para o próximo ano. Queremos que nosso trabalho continue sendo reconhecido e buscamos inovar sempre!”, finaliza Carol Larson, CEO do grupo.

Para mais informações sobre as soluções Larson Accounting, consulte um de nossos especialistas.

Assessoria de comunicação 

Telefone: 407 370-3686

www.larsonacc.com 

Siga nosso perfil no Facebook e Instagram @Larsonacc

Empreender sem sair de casa

Franquia home based é tema de palestra online gratuita

Você sabia que o mercado de franchising é um dos que mais crescem no Brasil, mesmo na crise? E que você pode empreender nele sem sair de casa? São as franquias home based, ótima oportunidade de negócios que apresenta uma gama de opções para todos os perfis e bolsos. Mas o que se deve levar em conta na hora de escolher o melhor investimento nesse modelo? Essa e outras dúvidas sobre o tema serão esclarecidas na palestra online gratuita do consultor de franchising e expansão Daniel Costa no dia 12 de novembro, às 19h, em parceria com o Guia Franquias de Sucesso. “Será uma palestra bem ampla, abordando não apenas os critérios para a escolha da melhor franquia e opções no mercado, como também a sua dinâmica de funcionamento e o perfil empreendedor necessário para esse tipo de negócio”, explica Costa.

Daniel Costa tem 35 anos e atua no franchising desde 2013. É graduado em Comunicação Social, MBA em Gestão de Franquias, proprietário da empresa de formatação e expansão Business Franquias, fundador da Paper Pão e diretor de expansão das marcas Cuidare e La Churreria Gourmet.                                                                                                                

Para assistir e participar da palestra, basta acessar o site https://br.gobrunch.com/events/31844

Ekobé, uma grande aliada de uma vida saudável



Não é novidade para ninguém que nos últimos tempos as pessoas têm se preocupado mais com a saúde: novos hábitos alimentares, a prática de exercícios físicos, são inúmeras atitudes que tem sido tomadas em busca de qualidade de vida, e é ótimo poder contar com uma marca que te ajuda a ter uma vida mais equilibrada.  

A procura por mudanças de hábito, que causem verdadeiros impactos nas rotinas das pessoas, tem crescido a cada dia, as motivações são as mais diversas, desde preocupação com a saúde, com o meio ambiente, querer desacelerar e descansar melhor. Independente da motivação por trás, o que todas elas querem é uma mudança, mais qualidade de vida, bem-estar, tempo para lazer, um ritmo mais tranquilo que respeite seus próprios limites.

 E essa é a proposta da Ekobé, empresa que está no mercado há mais de 10 anos e tem em seu DNA a vontade de contribuir para uma sociedade mais saudável e tranquila. “Vida que vem da terra” é o significado do nome da marca e esse nome deixa bem explicito aquilo que eles acreditam – que com a ajuda da natureza conseguimos equilibrar nossas vidas. Quando uma pessoa sente dores de forma constante ou está com alguma doença é inevitável que ela acabe se desestabilizando e ficando preocupada e isso acaba se tornando um efeito “bola de neve” que vai repercutir não somente no restante do corpo, como também começa a afetar a vida dela como um todo. E a Ekobé chega ao mercado justamente para ajudar as pessoas a lidarem melhor com esses problemas e consequentemente terem uma vida melhor.

 Eles contam com um portfólio de produtos feitos a partir das mais variadas matérias primas naturais que com suas propriedades únicas auxiliam no funcionamento do nosso organismo como um todo – como é o caso da linha K’psula que possui produtos que ajudam o sistema gastrointestinal, circulatório, cardíaco, etc – ou mesmo produtos que auxiliam no emagrecimento e em um melhor aproveitamento do dia, como o MagreChá, além de linhas específicas para crianças, idosos, homens e mulheres, tudo pensado de forma que melhor atenda às necessidades de cada público.

 Quando se está preocupado com a saúde, é ótimo saber que há marcas disponíveis no mercado que se preocupam com o bem-estar de seus clientes e cuidam para que eles recebam um produto com a máxima qualidade possível e é dessa forma que a Ekobé opera, investindo em tecnologia e contando com uma equipe que cuida de perto para que cada um dos produtos cumpra seu propósito na vida do cliente.

Os suplementos alimentares da Ekobé estão disponíveis em todo território nacional, em lojas de produtos naturais, E-commerce, farmácias e supermercados de todo o Brasil. E é possível conhecer melhor cada um deles acompanhando as redes sociais da marca ou visitando o site: https://www.ekobe.ind.br/



Catwalk Workshop de Silvio Pompeu acontece nesta terça 05/11 em Santarém no Pará

O ex modelo e professor de Passarela Silvio Pompeu, realizará seu Workshop de Passarela nesta terça feira 05 de novembro na cidade de Santarém, interior do estado do Pará.

Responsável pela formação de centenas de modelos ao redor do mundo, o produtor acredita que existem muitos talentos escondidos pelo Brasil, e está confiante neste Workshop em Santarém para formação e revelar talentos para a cena fashion nacional.

Acompanhe tudo através do Instagram: instagram.com/silviopompeu

#silviopompeu #modelos #workshop #passarela

ESCÂNDALO: O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL – STF E O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA – CNJ, ESTÃO SENDO USADOS PARA ASSEGURAR O MAIOR GOLPE JÁ REALIZADO NO OESTE BAIANO

Por Márcio Michelasi

Nas fotos: Joilson Gonçalves Dias; Guilherme Serpa da Luz; Edson Hernando Zago; Luiz Antônio Pradella; Leandro Michelon Endres; Rafael De Medeiros Chaves Mattos; Ângelo Coronel

Surgida em razão da mais escandalosa fraude agroeconômica já realizada no oeste da Bahia, a tensão agrária na região atualmente conhecida como MATOPIBA, que vinha se arrastando por quase 40 anos, já estava com seus dias contados, graças à intervenção conjunta dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do Estado da Bahia. A quase totalidade dos produtores envolvidos nos conflitos havia chegado a um acordo, entretanto, os mentores e colaboradores da fraude, vendo seus impérios desmoronarem pouco a pouco, e ainda, receosos de que toda a farsa se tornasse finalmente pública, passaram a utilizar sua força econômica para obter do CNJ e STF decisões teratológicas totalmente incompatíveis com a realidade. Para proteger seus interesses escusos estão distorcendo os fatos, fazendo com que o direito e a justiça pouco importem, já que com o retorno da tensão e do caos à região, todas as falcatruas por eles realizadas permanecerão sepultadas e fora do foco das discussões. Todos sabem que decisão judicial não se discute, cumpre-se. Contudo, se as mais altas instâncias estão se deixando levar deste modo, pergunta-se: em quem mais acreditar? Quem irá socorrer os injustiçados?

A HISTÓRIA

Há quase 40 anos o Sr. José Valter Dias se tornou legítimo possuidor e proprietário de terras que se localizam na região atualmente conhecida como MATOPIBA (Serra das Mangabeiras), as quais foram registradas no Cartório de Registro de Imóveis de Formosa do Rio Preto – BA sob o nº de Matrícula 1037. Entretanto, praticamente durante todos estes anos tem sofrido com as invasões e grilagens que o impedem de exercer plenamente seus direitos sobre sua propriedade.

Apesar das inúmeras batalhas judiciais que vem travando ao longo destes anos, ainda não conseguiu garantir a plenitude destes direitos, pois muitos dos invasores e grileiros que lá se encontram, além de politicamente influentes, são detentores de grande poder econômico, suficiente para alterar a verdade dos fatos, comprar pessoas e autoridades, e até mesmo atentar contra a segurança de sua vida e de sua família.

Ele e seus familiares colecionam ocorrências policiais e ações judiciais que buscam, sem pleno sucesso, estancar de vez estes esbulhos, turbações e agressões que vêm sofrendo ao longo das décadas.

Cansado de lutar em vão, e vendo sua vida se extinguir e suas terras irem indevidamente para as mãos dos outros, José Valter Dias, em 2009, resolveu realizar um acordo com o Sr. Vicente Mashahiro Okamoto, com quem já contendia há vários anos.

José Valter Dias identificou que, dos seus 370.000 hectares de terras, adquiridos e ocupados por ele de forma totalmente lícita, somente 43.000 ainda restavam inocupados, ou seja, ainda eram terras brutas.

Deste modo, propôs ao Sr. Vicente Mashahiro Okamoto acabar com todos os processos judiciais e dividir entre eles as terras que ainda restavam. O Acordo foi homologado em juízo, mas o Sr. Okamoto achou que ainda assim era um negócio ruim para ele, queria ficar com tudo, e decidiu pedir judicialmente a anulação do Acordo feito.

Ocorre que durante o trâmite da anulação do Acordo, José Valter Dias descobriu que Sr. Vicente Mashahiro Okamoto havia participado da maior fraude já realizada no oeste da Bahia, e que na verdade ele não tinha e nunca teve direito a um palmo de terra que fosse naquela região.

Deste modo, José Valter Dias também decidiu pedir a anulação do Acordo, o que acabou ocorrendo. Assim sendo, depois de diversos embates, finalmente, no dia 20 de julho de 2015, por meio da Portaria n° CCI-105/2015-GSEC, a então Corregedora das Comarcas do Interior – Desembargadora VILMA COSTA VEIGA, após um minucioso exame de farta documentação que lhe foi apresentada, resolveu colocar um ponto final nisto tudo, revogando a Portaria de n° CGJ-226/2008 e revalidando a Portaria de n° CGJ-909/2007, com o objetivo de manter o cancelamento das Matrículas 726 e 727, oriundas do Cartório de Registro de Imóveis de Santa Rita de Cássia e que atualmente encontram-se assentadas no CRI de Formosa do Rio Preto, além das demais que delas se originaram, por serem resultado de fraude e estarem totalmente viciadas.

Na verdade, estas matrículas foram resultado do maior golpe já realizado em toda a história do oeste da Bahia. Seus mentores iniciais foram os senhores DAVID CZERTOK, ALBERTINO DE LEMOS BLOISI e VICENTE MASHAHIRO OKAMOTO, sendo que a continuidade da fraude hoje é sustentada e garantida principalmente pela empresa BOM JESUS AGROPECUÁRIA LTDA, além de outros.

O GOLPE

No início do ano de 1978, mais precisamente em 19.01.1978, foi aberto em Santa Rita de Cássia, o inventário fraudulento de SUZANO RIBEIRO DE SOUZA, tombado e processado sob o n° 2.703/78.

Para a abertura do mencionado inventário os fraudadores, DAVID CZERTOK e ALBERTINO DE LEMOS BLOISI, apresentaram uma certidão de óbito forjada, lavrada na cidade de Corrente – PI em 1977, a qual certificava o falecimento de Suzano Ribeiro de Souza em 14.03.1894.

Ocorre que o mencionado senhor, que faleceu na verdade em janeiro de 1890, já tivera seus bens inventariados pela sua viúva, a senhora Maria Conceição Ribeiro, 87 anos antes do início deste golpe. A abertura do inventário verdadeiro se deu em 18.02.1890 e o seu encerramento em 02.09.1890, sob o registro de nº 54 no Cartório da cidade de Corrente no Estado do Piauí.

Na sequência da artimanha eles, DAVID CZERTOK e ALBERTINO DE LEMOS BLOISI, simularam uma cessão de direitos hereditários em favor de si próprios, e assim, de posse do assento de óbito falso e desta cessão de direitos forjada, deram início à segunda etapa do golpe, ou seja, dar encaminhamento ao inventário fraudulento na cidade de Santa Rita de Cássia – BA, tombado sob o nº 2.703/78, e assim, por meio de sucessivas declarações falsas obtiveram a homologação do inventário e consequente averbação das matrículas nºs 726 e 727.

Durante o desenrolar do falso inventário, fizeram com que pouco mais de 6 mil hectares, registrados na matrícula mãe de n° 54, transformassem-se da noite para o dia em mais de 300 mil hectares, que ficaram sobrepostos às terras pertencentes à matricula 1037 de propriedade do senhor José Valter Dias.

O golpe ficou tão evidente que à época o Ministério Público questionou o fato da documentação apresentada, relativa ao tamanho das áreas, ser totalmente incompatível com o alegado, exigindo então que eles apresentassem algo que pudesse demonstrar aquela extensão de terras, como adiante se verá.

Foi então que elaboraram diversos mapas e memoriais, também forjados, e, iludindo o Ministério Público e próprio Poder Judiciário, conseguiram fazer com que o inventário fraudulento fosse por fim encerrado.

Finalmente, com o auxílio e cumplicidade de VICENTE MASHAHIRO OKAMOTO, o maior golpe já visto no Oeste da Bahia foi concluído e diversas outras matrículas, inclusive a 654 e 655, foram desmembradas daquelas originadas do golpe, as quais, por consequência, são nulas também.

Assim, OKAMOTO passou a solicitar empréstimos bancários milionários, inclusive vindos do exterior, oferecendo em garantia as terras que não lhe pertenciam, terras estas que foram também vendidas a terceiros, como a BOM JESUS AGROPECUÁRIA LTDA e outros.

É bom esclarecer que todas as pessoas que adquiriram as terras provenientes das matrículas viciadas, em especial a 726, 727, 654 e 655 e seus desdobramentos, tinham e têm plena consciência de que passaram a fazer parte deste escandaloso golpe, já que o Ministério Público da Bahia, com o apoio do Ministério Público do Piauí, além de fazer com que a certidão de óbito falsa, que deu origem ao inventário fraudulento, fosse cancelada, conseguiu também o cancelamento de todas elas, sendo que tal acontecimento foi averbado à margem de todas estas matrículas, portanto, não há que se falar em inocência ou boa fé, como tentam alegar alguns.

OS BANCOS

Outras vítimas do famigerado golpe têm sido os Bancos. Empréstimos milionários são solicitados às instituições bancárias e a elas são outorgadas, como garantia, as terras que na verdade pertencem a José Valter Dias.

Deste modo, se vierem a perder as terras por decisão judicial, deixam de pagar o empréstimo feito e ficam com o dinheiro, e as terras que nunca lhes pertenceram passam a ser dos bancos, ou seja, o banco fica sem o dinheiro e José Valter Dias sem as terras.

Outra maneira é a seguinte: Pegam o empréstimo, deixam de pagar e ficam com o dinheiro, a propriedade é levada a leilão e eles, recompram a terra por um valor inferior ao do próprio empréstimo.

Até o BNDES já foi vítima da fraude. Pela Decisão da Diretoria nº 230/2014, de 15.04.2014, foi aprovada a instauração de procedimento licitatório para a cessão dos direitos materializados na Carta Arrematação expedida no âmbito do processo de execução nº 0012018- 70.1989.4.2.5101, que tramitou no juízo 19ª Vara Federal do Rio de Janeiro, referente às Fazendas situadas em Formosa do Rio Preto, objeto das matrículas imobiliárias nº 654, 655, 760 e 761 pelo valor de R$ 14.262.409,60 (quatorze milhões, duzentos e sessenta e dois mil, quatrocentos e nove reais e sessenta centavos), sendo que o valor daquelas propriedades é extremamente superior ao valor solicitado.

Assim, o proprietário da empresa BOM JESUS AGROPECUÁRIA LTDA arrematou as propriedades de acordo com a seguinte comunicação feita pelo BNDES: “O BNDES comunica aos Licitantes que o certame em referência, com Aviso de Licitação publicado no DOU do dia 24/04/2014, seção 3, página 152, e republicado no DOU de 05/05/2014, seção 3, página 139, foi homologado pela Diretoria do BNDES 03/06/2014, através da Decisão de Diretoria n° 368/2014, em 18/03/2014, tendo sido adjudicado seu objeto aos Licitantes vencedores MÁRCIO MARCELO MINIKOVSKI e NELSON JOSÉ VIGOLO (EM CONDOMÍNIO) pelo valor global de R$ 14.300.000,00 (quatorze milhões trezentos mil reais), na Sessão Pública, em 21/05/2014.”.

O PODER JUDICIÁRIO

Desde que tomou conhecimento do ocorrido, o Sr. José Valter Dias vem denunciando a fraude, passando também a reagir contra a turbação e o esbulho por meio de inúmeras medidas judiciais, mas que nunca trouxeram a eficácia plena esperada, em face das incontáveis manobras jurídicas que a BOM JESUS AGROPECUÁRIA LTDA e seus cúmplices, em especial VICENTE MASHAHIRO OKAMOTO, se utilizam a fim de evitar que a verdadeira justiça seja feita.

Eles estão utilizando o Poder Judiciário como avalista de toda esta fraude. As manobras e as pressões já vinham sendo utilizadas junto aos Juízes de primeiro grau e Desembargadores do TJBA, mas elas se intensificaram agora junto ao Conselho Nacional de Justiça – CNJ e o Supremo Tribunal Federal – STF.

De acordo com os advogados que defendem os interesses de José Valter Dias, diversas decisões que já foram concedidas em desfavor do seu cliente deixaram de observar várias normas processuais, sendo que a última, defendida arduamente pela Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES, em seu voto vista, além de teratológica, causou muita estranheza pela contundência com que buscou o seu rápido cumprimento. Contundência esta que restou por exigir explicações não só do Oficial Cartorário de Formosa do Rio Preto – BA, mas também da Juíza daquela localidade e do próprio Tribunal de Justiça do Estado, como se confere em detalhes adiante.

A Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES inicia seu voto vista tecendo um “breve histórico: cadeia dominial dos imóveis, processos de inventário e partilha, Portarias TJBA 909/2007, 226/2008 e 105/2015”. Porém ela, estranhamente, introduz uma informação totalmente inverídica, distorcendo a realidade, na medida em que ela mesma diz que:

“Os limites territoriais do imóvel (matrícula originária 3194, e atualmente1037), de acordo com os documentos coligidos aos autos, são (Ids 2085343, fls. 8/10,2085348, fl. 13 e 2085361, fl. 2):

ao Norte: com o desaguar da Serra Geral, na divisa dos Estados de Piauí e Bahia;

ao Sul: com a margem esquerda do Rio Sapão;

a Leste: com os sucessores de SUZANO RIBEIRO DE SOUZA e sua mulher d. Maria da Conceição Ribeiro; e

a Oeste: com o divisor de águas da Serra, nas divisas dos Estados da Bahia e Goiás (atualmente Tocantins), adquiridas pelo “de-cujus” no inventário e arrolamento de seus falecidos pais EUSTÁQUIO RIBEIRO DE SOUZA e MARGARIDA DE SOUZA BARROS.”

Esses limites identificados e confirmados pela Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES perfazem um total de 370.000 hectares. Contudo, a Conselheira mais adiante afirma:

“Nesse contexto, é de rigor reconhecer que o imóvel de matrícula 1037, atribuído a JOSÉ VALTER DIAS, apresenta as seguintes particularidades:

matrícula originária – 3194;

compreende parcela de terras da Fazenda São José, com área aproximada de 43.000ha; (?????????)

advinda de DELFINO RIBEIRO BARROS, a partir de cessão de direitos hereditários (Processo de Inventário e Partilha 388/90);

possui limite, a leste, com os sucessores de SUZANO RIBEIRO DE SOUZA, tópico a seguir explorado.”

Questiona-se: De onde a Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES tirou essa conclusão de que a área da Matrícula de nº 1037 tem somente 43.000 hectares?

O próprio TJBA determinou o georreferenciamento da área que se encontrava registrada apenas em seus limites geográficos, sendo que após o cumprimento desta determinação, confirmou-se a sua extensão como sendo de 370.000 hectares.

A Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES ao se reportar à matrícula nº 54, objeto de fraude, e que deu surgimento às matrículas 726 e 727, faz crer que a mesma teria uma extensão de aproximadamente 200.000 hectares, quando na verdade isto NUNCA foi dito no registro original da matrícula. Essa foi uma afirmação dos golpistas no momento da realização da fraude, mas que agora a Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES está trazendo como uma realidade, quando em verdade ela é uma verdadeira FARSA, mas que se que vem se consolidando pouco a pouco graças à conclusão teratológica da senhora Conselheira. Confira-se o que verdadeiramente consta no original, inclusive em sua reprodução digitalizada, dito pelo Ministério Público:

“Com Vista

1.      Na petição de fls. 19/21, com as primeiras declarações, não foi tomada por termo, segundo o pedido, e de acordo com o que determina o art. 993 do Código de Processo Civil , pois, dos autos não dito termo, digo, dos autos não consta dito termo.

2.      Além disso, essa petição, nos seus itens 3.1 e 3.2, ao descrever os imóveis Fazenda São José e a posse lindeira a esta, que se diz mansa e pacífica, o faz descrevendo-as com um área aproximada e respectivamente de 200.000 (duzentos mil) hectares e 150.000 (cento e cinquenta mil) hectares, quando em verdade as certidões de fls. 08 e 09 que acompanham a inicial, provam, apenas, que a Fazenda São José “é sita à margem esquerda do rio Sapão, com três léguas de extensão ao correr do mesmo rio, com todos os seus fundos na direção do Paranaguá (sic), Província do Piauhy, própria para criação de gado vacum e cavallar.” Com efeito, nenhuma referência faz às suas  áreas, digo, referência fazem às suas áreas.

Confirme-se tudo na cópia digitalizada do original abaixo.

A Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES ao transformar a verdade, deliberadamente induziu seus colegas de CNJ à uma falsa conclusão, e, consequentemente à uma decisão teratológica.

Estranhamente a Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES insiste em manter a realidade escondida e flagrantemente ataca o Sr. José Valter Dias e a matrícula 1037, como se fosse ele o fraudador, quando na verdade ele é a vítima.

Olhem o que ela diz:

“Conforme exposto no tópico 1.1 deste voto, o imóvel de matrícula 1037,atribuída a JOSÉ VALTER DIAS, compreende parcela de terras da Fazenda São José, de área aproximada de 43.000ha, advinda de DELFINO RIBEIRO BARROS, a partir de cessão de direitos hereditários.

Entretanto, uma rápida leitura da averbação procedida ao imóvel em cumprimento aos ditames da Portaria CCI 105/2015-GSEC demonstra que a propriedade de área inicial de 43.000ha passou a contar com 366.862,6953ha, sem determinação judicial nesse sentido ou outra circunstância apta a justificar tamanha modificação, donde se conclui facilmente que o ato ora impugnado está inquinado de vício e acirra a disputa de terras na região e as relações jurídicas daí decorrentes. Reproduzo as anotações constantes do registro (Id 2872189)”

Fazendo-se um exame simples dos fatos verifica-se que:

– 43.000 hectares eram as terras brutas dentro dos limites de 370.000 hectares da matrícula nº 1037;

– Fazendo-se o georreferenciamento dos limites geográficos da matrícula nº 54 irá se verificar que ela jamais teve ou tem a extensão de 200.000 hectares como afirmaram os fraudadores;

– A fraude existiu e foi comprovada, por mais que se tente ela JAMAIS poderá ser convalidada, e ainda, como a discussão foi judicializada o CNJ fica impedido de decidir qualquer coisa antes de qualquer decisão judicial, tudo para evitar um conflito de decisões;

A postura da Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES tumultuou ainda mais o imbróglio já existente, cujos encaminhamentos já apontavam um horizonte de entendimento e pacificação, e que agora voltaram novamente à instabilidade.

O embate já chegou ao STF, que também está sendo induzido em erro, pois os Ministros estão se debruçando no caso dentro dos contornos fornecidos pela Conselheira do CNJ MARIA TEREZA UILLE GOMES, contornos estes totalmente falsos e inverídicos.

José Valter Dias diz que continua acreditando na Justiça, mas que não sabe se ainda estará aqui para vê-la, o que seria a mais dura e perversa INJUSTIÇA, mesmo que a justiça da Justiça seja feita.

Ian Cattan, Mister Distrito Federal 2019, treina pesado na Victory Gym se preparando ao Mister Brasil



O modelo Ian Cattan tem intensificado seus treinos para obter um corpo perfeito para a disputa do Mister Brasil que ocorrerá em dezembro na cidade de São Paulo.

Para isso, o bonitão eleito Mister Distrito Federal, está contando com o apoio da Academia Victory Gym onde com o apoio do Paulo Duwel, proprietário e personal, tem conseguido obter grandes mudanças em seu corpo.

Confira algumas fotos dos treinos:

Quer ter um corpo perfeito? Procure também pela Victory Gym Academia e faça igual o Mister Ian!

A academia Victory Gym fica localizada na Rua Luís Góis, 187 – Mirandópolis, São Paulo – SP, 04043-250 e o telefone de contato é  (11) 98307-7133 (11) 50612239 / (11) 50619912

Siga a Victory Gym também no Instagram: instagram.com/victory_gym67



Conheça Majori Marcon, empresária referência no turismo internacional



Diariamente, o mundo é marcado pela tecnologia e suas inúmeras inovações. Diferentes processos são impulsionados pela internet no processo de globalização, potencializando negócios de diversos setores.
A empreendedora brasileira Majori Marcon tem dedicado grande parte de sua rotina para potencializar os seus negócios no setor do turismo. De formação na área de gerência hoteleira internacional na Glion Hotel School, na Suíça, Majori trabalha na área de turismo e hotelaria e rodou o mundo nos últimos 20 anos.
“Amo fazer meu trabalho, é muito satisfatório pra mim, conhecer novas culturas e pessoas. Nos últimos 20 anos já vivi em oito países, como Suíça, Espanha, Escócia, Canadá, Malta, Itália, Índia e atualmente Emirados Árabes Unidos. Possuo um grande objetivo em meus negócios, que é me tornar uma referência no setor da hotelaria e do turismo e tenho tido um retorno muito bom”, conta a empreendedora.
Sua paixão pelo empreendedorismo fez com que Majori colecionasse uma grande rede de contatos no mundo inteiro, principalmente nos Emirados Árabes Unidos. Atualmente, a empresária procura focar seus investimentos na expansão de algumas startups para diversos países.
“Moro nos Emirados Árabes há 12 anos e acabei me apaixonando pela região e permanecendo aqui. Uma cultura bastante interessante que me conquistou aos poucos. Me tornei uma pessoa muito influente na área de turismo, hotelaria, moda e estilo de vida Isso me gerou um network muito grande nos Emirados, o que facilita os resultados dos meus empreendimentos”, explica a brasileira.

Saiba mais sobre  Majori Marcon no Instagram: instagram.com/majori.marcon



DICAS PARA NÃO DEIXAR O CALOR ATRAPALHAR SEUS TREINOS

Estamos na primavera, época do ano que a temperatura no planeta começa a aumentar cada vez mais, com o aquecimento global o calor tende a ficar cada ano mais em evidencia, dificultando a pratica de atividade física ao ar livre, nosso corpo reduz a capacidade cardiorrespiratória e resistência anaeróbica durante os exercícios, pois utilizamos mais energia para resfriar os músculos e tentar manter-se um equilíbrio.

Justo nesta época as pessoas começas a aumentar a rotina de treinos e praticar mais atividade física, preocupadas em estarem bem, com corpo dos sonhos para o tão esperado verão. O que devemos fazer para esse calor excessivo não atrapalhar e prejudicar os treinos?

O tão famoso “projeto verão” que muitas pessoas sonham não deve começar apenas nas época quente do ano e sim no inverno, onde deve ter todo um trabalho de fortalecimento articular, muscular e cardiorrespiratório, para conseguir ter êxito em suas metas e objetivos.

Devemos sempre respeitar os limites biológicos de cada pessoa, sabendo o momento certo de parar as atividades para não sobrecarregar de mais o corpo. Toda atividade em excesso pode ser prejudicial à saúde e atrapalhar diretamente os resultados dos seus treinos.

Nos parques, na praia, na rua ou até mesmo no quintal de casa, nada mais prazeroso do que praticar atividade física ao ar livre, porem com as temperaturas mais elevadas, típicas do nosso pais tropical, devemos ter uma atenção redobrada, lembrando que além do calor, a umidade também é um fator que devemos ter uma atenção, com tempo seco nosso corpo tende a perder muito liquido durante os treinos, dando sensação de cansaço, fraqueza e moleza, relacionadas diretamente com a desidratação.

O Educador físico Bruno Henrique de Oliveira, coordenador técnico da Health4u Academia, tem algumas dicas para não se desidratar, e evitar possíveis lesões, otimizando sua segurança, durante a pratica de atividade física em dias mais quentes durante a pratica de atividade física ao ar livre:

1.      Hidratar-se

A água representa cerca de 60% do peso total do corpo de uma individuo adulto e quase 80% do corpo de uma criança, além de ser o principal componente das nossas células, ela é responsável pelo transporte de nutrientes, sais minerais e regula a temperatura corporal. Quando o calor se torna exagerado, inicia-se a liberação de suor, que possui água em composição causando resfriamento do corpo. Desta forma é fundamental se hidratar durante a pratica de atividade física, recomendasse que cada pessoa deve tomar 0,5ml x peso corporal de agua por dia. Por esse motivo não deixe de sair de casa sem sua garrafinha de agua, seja para a reposição de liquido ou até mesmo para jogar no corpo, por isso use e abuso da agua, ela indispensável em seus treinos. Desidratação pode causar tontura, vomito, mal-estar, dor de cabeça e perda de consciência.

2.      Horários e Volume do treino

Depois de muitos anos este ano não teremos o horário de verão que teoricamente começaria agora em outubro, com esse fator os dias se tornam ainda mais quentes, desta forma opte em treinar pela manhã ou início da noite onde temos uma temperatura mais amena e uma melhor umidade, desta forma possibilita que tenha treinos mais produtos, com menor sensação de cansaço e fadiga, seu professor deve sempre diminuir intensidade e volume do seu treino para não sobrecarregar seu corpo, respeitando o limite biológica e objetivos de cada pessoa.

3.      Alimentação

No inverno nosso metabolismo está mais acelerado, nosso corpo sente uma necessidade maior de comer alimentos mais calóricos, porem no verão acabamos optando em investir em alimentos mais leves como: frutas, saladas, sucos e vitaminas. Essa é uma excelente estratégia pois além de ter mais disposição e energia durante os treinos, isso ajuda a manter a dieta, pois esses alimentos ajudam a digestão evitando a indisposição e sensação de fraqueza, atrapalhando seus resultados nos treinos. Sempre bom ter uma orientação e acompanhamento de uma nutricionista.

4.      Roupas

Roupas leves e confortáveis podem fazer toda a diferença na hora do treino, facilita na execução dos estímulos, além de ter uma proteção adequada contra os raios ultravioletas, desta forma opte em usar bermudas e camisetas leves, se possível com proteção UV além de usar boné e viseiras, óculos solas não se esquecendo do protetor solar diário.

5.       Local

Tente procurar treinar sempre na sombra evitando desidratação, de preferência em horários matinais, no qual as temperaturas ainda estão mais amenas. Se tiver opção de escolher atividade física, opte em escolher atividades na piscina e na praia como: natação, surf, hidroginástica, stand up dentre outras. Desta forma é uma boa estratégia para conhecer novos esportes e ter novas oportunidades.

6.      Dificuldade

No calor tudo é motivo pra se tornas mais cansativos e desestimular, parece que tudo se torna mais difícil do que habitualmente. Você não pode desistir ou desanimar, tente respeitar seus limites ajustar volume e diminuir a intensidades dos treinos

7.      Cãibra

Para evitar os espasmos musculares, você pode apostar em alimentos ricos em potássio e magnésio, como as bananas. Se as dores continuarem, não precisa desanimar, apenas tente parar o treino, aumente intensidade nos exercícios de alongamento e procure ingerir mais liquido durante o dia.

FONTE: BRUNO HENRIQUE DE OLIVEIRA – COORDENADOR TÉCNICO HEALTH 4U ACADEMIA